Utilização de cookies

Para otimizar e melhorar continuamente este website, a Daimler utiliza cookies. Ao continuar a utilizar o website, concorda com a utilização de cookies.

Poderá obter mais informações nas notas sobre cookies.
Acentuadamente económico.
Citaro NGT

Acentuadamente económico.

O Citaro NGT apresenta um registo de rentabilidade particularmente positivo ao serem contemplados os custos ao longo de todo o ciclo de vida.

Sustentabilidade económica e ecológica. É este o cartão de apresentação do Citaro NGT com motor a gás natural, enquanto veículo duplamente otimizado. Isto porque o autocarro urbano não só ajuda a reduzir os custos de operação para as empresas de transportes, como também define padrões no que diz respeito ao impacto ambiental. Em comparação com o modelo anterior, poupa até 20% de combustível. É significativamente mais silencioso e emite menos CO₂, quando comparado com um veículo a gasóleo. Mas, ao contrário do gasóleo ou da gasolina, o gás é queimado de modo particularmente ecológico. A fuligem e outras partículas como o óxido de enxofre praticamente não estão presentes nos gases de escape. A atratividade ecológica e económica deve-se adicionalmente à capacidade de transporte alargada.

O autocarro articulado Citaro G NGT tem agora inclusive capacidade para um máximo de 166 ocupantes, em vez dos anteriores 149. Com equipamento de série, o Citaro NGT sem reboque transporta até 104 passageiros – mais três do que o modelo anterior. Isto proporciona custos mais baixos, bem como um nível de emissões mais reduzido por passageiro. A redução exemplar do ruído de até 4 dB(A) contribui também para que este autocarro se adeque idealmente aos requisitos atuais impostos no trânsito urbano moderno, contribuindo para aliviar os centros urbanos.

Desde a invenção do primeiro autocarro por Carl Benz em 1895 que, como mais nenhum fabricante, temos vindo a desenvolver o veículo para o transformar num meio de transporte de alto desempenho, seguro e ecológico. Assim sendo, o pioneirismo de Carl Benz vive, até hoje, em cada um dos nossos veículos. Para si, isso significa: ao optar por um Mercedes-Benz, não recebe apenas um autocarro potente. Obtém, sobretudo, também a certeza de estar a fazer o melhor para o futuro da sua empresa.

Com mais de 45.000 veículos produzidos, o Citaro é uma presença marcante no transporte público urbano em toda a Europa. Por bons motivos. Isto porque o autocarro de piso baixo é uma síntese inovadora de rentabilidade, conforto, flexibilidade e design. Naturalmente, o autocarro recém-desenvolvido com tecnologia de propulsão alternativa também cumpre este requisito. Com base nos componentes comprovados do módulo do Citaro, combina sobretudo rentabilidade e ecologia excecionais. A sua Natural Gas Technology é, nesse sentido, a base para a mobilidade verdadeiramente sustentável, uma vez que o gás natural comprimido de alta qualidade não tem praticamente componentes geradores de emissões nocivas e queima quase sem originar resíduos e sem prejudicar o clima. O Citaro NGT foi desenvolvido especialmente para as exigências do transporte de carreira e é, como conceito de propulsão alternativo, sinónimo da mobilidade do futuro nos centros urbanos.

O que compensa mais para as empresas de transporte e o ambiente: modelos de autocarro híbrido próprios ou tecnologia híbrida rentável como equipamento especial?

A Mercedes-Benz optou por uma unidade de acionamento híbrida inovadora, disponibilizando mundialmente pela primeira vez a tecnologia híbrida como equipamento especial para uma larga gama de autocarros urbanos com motores diesel OM 936 e motores a gás natural M 936. Em vez de dispendiosos autocarros híbridos próprios, é assim possível aproveitar uma tecnologia híbrida económica e eficiente para numerosos modelos das séries de autocarros urbanos Mercedes-Benz. A unidade de acionamento híbrida eficiente e compacta foi desenvolvida especialmente para as exigências do transporte de carreira nos aglomerados urbanos. Auxilia os motores diesel e a gás natural otimizados no consumo dos nossos autocarros urbanos, o que significa rentabilidade e sustentabilidade.

A utilização da nossa unidade de acionamento híbrida não dá quaisquer problemas ao condutor e às oficinas, uma vez que as alterações no veículo base são mínimas com a seleção do equipamento especial "unidade de acionamento híbrida". Desta forma, a nossa tecnologia híbrida é também económica na aquisição. Com a unidade atinge-se uma poupança de combustível até 8,5%, dependendo do percurso e da versão do veículo. Assim é possível compensar os custos adicionais dentro de poucos anos, e o meio ambiente é beneficiado desde o início com a nova tecnologia.

O sistema híbrido compacto torna o seu autocarro urbano num veículo versátil altamente rentável e ecológico. Assim aposta na combinação perfeita de rentabilidade e sustentabilidade. 

A unidade de acionamento híbrida tem uma construção simples e robusta: um motor elétrico em forma de disco é integrado na cadeia cinemática entre motor e caixa de velocidades .No tejadilho estão instalados dois acumuladores de energia. Além disso, existe o transformador de tensão e uma gestão de arranque inteligente com a gestão do motor adaptada. O motor elétrico e o transformador de tensão dispõem de um circuito de refrigeração independente.

Há um fator importante: em analogia com o ligeiro de passageiros com acionamento híbrido da Mercedes-Benz, a nossa tecnologia de acionamento híbrida dispõe de uma rede elétrica de 48 V separada. Ou seja, dispensamos uma rede de alta voltagem complicada e dispendiosa, com todos os requisitos de segurança necessários para tal.

O funcionamento do sistema é tão simples quanto a sua construção: quando o autocarro anda por inércia ou em travagem, o motor elétrico funciona como alternador, gerando energia elétrica sem gastar combustível. A eletricidade assim produzida é guardada como energia elétrica nos condensadores.

Em situações de carga, por exemplo no arranque, nas chamadas fases de efeito boost, o motor elétrico apoia o motor diesel ou de gás natural com o seu binário usando a energia dos condensadores. Desta forma, o motor de combustão é aliviado, consumindo menos combustível.

Os motores com unidade de acionamento híbrida correspondem aos motores de combustão interna, no que diz respeito aos valores de potência. O binário gerado pelo motor elétrico na fase de efeito boost é integralmente aproveitado para poupar combustível. Se houver energia suficiente armazenada nos condensadores, o motor elétrico apoia também o funcionamento em ralenti, melhorando assim o rendimento do motor de combustão interna.

* Equipamento especial